A BOL usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao fechar esta mensagem aceita a nossa política de cookies. SaberMais/ Fechar
Distrito Sala
Detalhe Evento
Vitorino e Dois Pianos apresenta

Vitorino e Dois Pianos apresenta "O amor é cego e vê"

Música & Festivais | Festival

Teatro da Trindade INATEL

Sala Eça de Queiroz
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2017
out
13
a
2017
out
14

Próxima Sessão

13 out 2017 21:30
Dias
Hrs
Min
Seg

Duração

75 minutos

Promotor

Fundação Inatel

Breve Introdução

Vitorino e Dois Pianos apresenta O Amor é Cego e Vê com Filipe Raposo e João Paulo Esteves da Silva

Sinopse

Um espectáculo único e em estreia!

A carreira de Vitorino tem praticamente a idade da nossa democracia: conheceu José Afonso nos anos 60, em França, onde se autoexilou, e participou em 1974 no célebre 1 Encontro da Canção Portuguesa, no Coliseu dos Recreios, onde as novas vozes se levantaram contra a velha senhora. estreou-se em single pouco depois. O mítico Semear Salsa ao Reguinho, álbum de Menina estás à Janela, surgiu um ano depois e a vida deste cantor vindo do Redondo, no Alentejo, nunca mais foi a mesma.

Vitorino gravou muitos discos, foi parceiro, cúmplice, companheiro e aliado de gente como Fausto ou Sérgio Godinho, participou em aventuras coletivas como Rio Grande, dividiu discos com músicos de Cuba e gente erudita como o Opus Ensemble, soube viajar pela música sem nunca perder o seu norte. Ou talvez seja melhor dizer o seu sul, que o Alentejo está irremediavelmente ligado ao seu canto. Gravou Tangos, gravou rock, gravou tudo o que a sua voz quis gravar, sempre com entrega desmesurada que se traduziu em aplausos da crítica e do público, dos seus próprios companheiros.

Agora, para a Trindade, leva estes quarenta e tal anos de canções ao encontro de dois pianos, o de João Paulo Esteves da Silva, que tão bem conhece o pianista foi parte importante, por exemplo, do clássico Eu Que Me Comovo Por Tudo e Por Nada em que Vitorino cantou António Lobo Antunes e o de Filipe Raposo, jovem pianista que soube aproximar-se de outras vozes da revolução trabalhando com Sérgio Godinho, Fausto ou José Mário Branco e que, obviamente, conhece bem Vitorino, com quem também já se cruzou. Será, por tudo isso e certamente, um momento inesquecível, uma encomenda que se estreará nesta programação especial.

Ficha Artística

Vitorino - Voz
Filipe Raposo - Piano
João Paulo Esteves da Silva Piano

Informações Adicionais

Consulte a programação do HÁ MÚSICA NO TRINDADE em:

Preços

  • Plateia Móvel - 20€
  • 1ª Plateia - 20€
  • 2ª Plateia - 18€
  • Balcão Central - 20€
  • Balcão Lateral - 16€
  • Balcão 2ª Ordem - 13€
  • Camarotes Centrais - 80€
  • Camarotes Laterais 1ª Ordem - 16€
  • Camarotes Laterais 2ª Ordem - 13€
  • Frizas - 16€

Descontos

  • Associado Fundação INATEL

Partilhar